Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Silagem de erva

por Carlos Neves, em 25.04.20

IMG_20200424_184005.jpg

IMG_20200425_085338.jpg

IMG_20200425_183254.jpg

IMG_20200425_190404.jpg

IMG_20200425_190544.jpg

Hoje de manhã fechámos o silo da erva que ensilámos ontem. Curiosamente, há 46 anos atrás, na manhã do 25 de abril de 1974, também o meu pai andava a ensilar erva quando escutou na rádio que acontecera uma revolução no país.
O processo de conservar forragem sob a forma de silagem é ainda mais antigo, tendo já sido usado por egípcios e romanos, em fossas, silos e depois em barris de vinho, durante a época medieval. No século 19 o processo de ensilagem desenvolveu-se na Europa e chegou aos Estados Unidos, de tal modo que em 1888 decorreu o 5º congresso da Silagem em Nova Iorque (para quem quiser saber mais, coloco abaixo o link para um interessante artigo do Beefpoint com a história da silagem).
Este processo de conservação baseia-se na fermentação láctica da matéria vegetal rica em açúcares, nomeadamente milho ou ervas como azevém, trigos, aveia, cevada, em que as bactérias lácticas, na ausência de oxigénio, degradam a matéria orgânica produzindo ácido láctico e outros ácidos orgânicos, baixando o pH, o que permite a conservação ao longo de todo o ano, podendo-se assim aproveitar as plantas da época de maior produção para alimentar os animais ao longo de todo o ano de forma estável e regular. Perdem-se alguns nutrientes em relação à erva fresca, mas a silagem é mais nutritiva e digestiva que o feno (mais informação em link no final).
O milho é cortado e ensilado diretamente, quando já tem cerca de 30-35% de matéria seca. Como a erva verde tem mais humidade, cortámos, espalhamos e deixamos secar 2 ou 3 dias antes de recortar, carregar para os reboques, transportar para o silo, calcar a silagem para tirar o máximo de oxigénio e cobrir com plástico para que não possa voltar a entrar oxigénio. Se houver um buraco no plástico do silo (ou do rolo de erva plastificado) o oxigénio que vai entrar vai permitir o desenvolvimento de bolores e apodrecimento da matéria vegetal.
É possível que algumas pessoas tenham a ideia que alimentar as vacas com silagem é um processo moderno e artificial, por oposição às alimentação direta na pastagem com erva fresca. Pelo contrário, como expliquei atrás, a silagem é um processo natural com milhares de anos. Nem todos os países ou regiões têm condições de pastagem durante todo o ano ou possibilidade para deslocar os animais ao pasto. Por isso as silagens de milho e erva são a base da alimentação das vacas que produzem a maior parte do leite no mundo.

https://www.beefpoint.com.br/silagem-uma-breve-historia-65427/?fbclid=IwAR2ASmGrTTVfTM-ZG-ugNK9U406QFa4BDnMjAO5r09xc7jDKAmzQqDaGn_M

https://pt.wikipedia.org/wiki/Silagem?fbclid=IwAR04NctQpguMUJf_jsW1wHtjspHKkGKSLdMW5pFcDPZOpI_i0vP6sr3870A
#carlosnevesagricultor

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:33



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D